HOME CLUBES PRINCIPAL COPAS MUNDO DO FUTEBOL FUTEBOL FEMININO MERCADO DA BOLA CULTURAL CONTATO

 

 

 

SERIE A

SUDESTE

NORDESTE

SUL

CENTRO-OESTE

NORTE

Em atuação para ser esquecida, Sport perde para o Flamengo

Card image

Créditos: (Foto: Anderson Stevens / Sport Club do Recife)

Depois de uma vitória importante no confronto direto contra o Bahia e de uma rodada que começou ajudando com os resultados do domingo, o Sport viu dobrar a importância do duelo contra o Flamengo, na Ilha do Retiro, pela 33ª rodada do Brasileirão. Em caso de vitória, o Leão abriria 3 pontos da zona de rebaixamento, mas o sonho de se afastar do Z4 durou muito pouco. Os visitantes fizeram valer o favoritismo e se impuseram, vencendo com facilidade pelo placar de 2×0.

O time pernambucano foi engolido em todos os aspectos, e os erros começaram na forma ousada com que Jair Ventura escalou a equipe, com quatro jogadores ofensivos. Jogar aberto contra os cariocas custou caro, e a derrota começou a ser construída já aos 3 minutos, quando Arrascaeta recebeu nas costas de Patric e serviu Gabriel Barbosa, que livre de marcação, apenas escorou para abrir o placar.

A superioridade adversária já era incontestável, mas a inconstância flamenguista nos últimos meses servia como esperança para os donos da casa, que se depararam com um oponente atuando com muita intensidade. O reflexo em campo foram as várias oportunidades de gol: já aos 6, Gustavo Henrique viu Luan Polli adiantado e tentou de ampliar em chute direto do campo de defesa, para fora. Aos 10, a defesa dos mandantes errou na saída de bola e facilitou a vida de Bruno Henrique, que limpou o goleiro e tocou para Gabriel chutar por cima.

Aos 14 foi a vez de Diego levar perigo em cobrança de falta defendida por Polli, que nada pôde fazer quatro minutos depois, quando Bruno Henrique aproveitou bola travada que sobrou na grande área, girou e finalizou com força para ampliar. O placar já era confortável, mas o Flamengo não parecia satisfeito. Aos 29, Isla cruza e Gabriel, na pequena área, cabeceia por cima. O camisa 9 teve outra grande chance na marca dos 33 minutos, recebendo nas costas de Maidana e batendo cruzado, mas Luan Polli, com a perna, evitou o terceiro gol. Diego e Bruno Henrique, em arremates de longe, também tentaram, mas sem sucesso.

Só no primeiro minuto do segundo tempo o Sport assustou pela primeira vez, em cabeçada para fora de Thiago Neves. Mas diferente do que pode ter parecido, a postura na etapa final não foi suficiente para mudar o cenário de domínio dos cariocas, que administraram com facilidade a vitória mesmo tirando o pé do acelerador.

Com a diminuída de ritmo dos visitantes, houve um maior equilíbrio na segunda etapa, mas em momento algum a equipe de Rogério Ceni teve seus três pontos ameaçados. Gabriel Barbosa tentou aos 3 minutos em chute para fora e aos 17 quando recebeu cruzamento com liberdade e cabeceou novamente errando o alvo. Mas quem não desperdiçou foi seu substituto, Pedro, que aos 50 fechou o placar em chute cruzado.

Uma derrota que desanima, uma atuação para ser esquecida. Porém, natural se considerar a qualidade e a briga dos dois times. Assim como fez ao perder por 3×0 para o Corinthians, cabe ao Sport ter resiliência e deixar o revés no passado. A caminhada segue e os comandados de Jair Ventura continuam fora da zona, tendo pela frente um Botafogo inerte e uma grande oportunidade para se recuperar.

Ver mais

Sobre o autor

Ver mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade