HOME CLUBES PRINCIPAL COPAS MUNDO DO FUTEBOL FUTEBOL FEMININO MERCADO DA BOLA CULTURAL CONTATO

 

 

 

SERIE A

SUDESTE

NORDESTE

SUL

CENTRO-OESTE

NORTE

Vitória contra Botafogo coroa reação do Operário na B

Card image

Créditos: Foto: André Jonsson/OFEC

Uma vitória que coroou um fim de temporada e deixou o torcedor com a sensação de que o acesso escapou pelos dedos. Após vencer o Botafogo por 1×0 em Ribeirão Preto, o Operário termina a Série B na 8ª posição, com 57 pontos, sete a mais que a temporada 2019. Jogando contra um adversário já rebaixado para a Série C, mas interessado em ganhar ânimo para a reestruturação do projeto, o Fantasma encerrou a temporada com uma campanha que, se não bastou para o acesso, renova as expectativas para 2021.

O primeiro tempo no estádio Santa Cruz começou quente com o Fantasma propondo mais o jogo, mas sofrendo com o excesso de toque e a dificuldade em finalizar. A primeira chance clara de gol da partida aconteceu com Jean Carlo, que recebeu de Oller e finalizou para a defesa do goleiro tricolor.

Aos 29 minutos, mais uma bela jogada do Operário, que tocava a bola dentro da área. Rafael Oller toca de calcanhar para Bueno que deixa a bola para a finalização de Fábio Alemão, que é afastada pela zaga. O primeiro gol da partida saiu aos 37 minutos, Marcelo encontra Ricardo Bueno na entra da área, e o centroavante gira e tira do zagueiro para mandar a bola pro fundo da rede.

O segundo tempo começou com um pouco mais de ímpeto ofensivo dos mandantes. Já aos quatro minutos, Walisson Maia cabeceou forte, no canto inferior obrigando Thiago Braga a fazer uma defesa difícil. Para frear o ataque dos mandantes e recuperar a bola para os alvinegros, Matheus chamou Thomaz e Jiménez. A mexida logo resultou no melhor lance do Operário na etapa, com a finalização de Thomaz nas mãos do goleiro Igor.

Apesar da vantagem no placar, o Fantasma sofria com as investidas do tricolor. A situação piorou aos 26 minutos, com a expulsão do volante Jiménez. Com menos de 15 minutos em campo, o paraguaio conseguiu receber dois cartões amarelos, o primeiro pela entra forte contra o atacante do Botafogo e o segundo por um puxão no meio do campo.

A desvantagem numérica chamou ainda mais os donos da casa para cima do Operário. Aos 39, Marlon recebe sozinho dentro da área e manda para o gol, por sorte em posição ilegal. Para suprir a desvantagem em campo, Matheus chamou Douglas Santos, Diego Cardoso e Schumacher, alterações que não mudaram muito a postura dos alvinegros em campo.

O sonhado acesso não veio, pior, ficou na distância mais doída, aquela que é perto demais, mas que não é suficiente para conseguir. Apesar disso, a reta final da Série B mostrou que é possível ser o Operário que o torcedor quer e merece. Ainda temos muitos “se” para lamentarmos e muitas lições para absorver, mas hoje é dia de comemorar a boa campanha. Agora, os atletas e comissão técnica entram em recesso e se reapresentam dia 8 de fevereiro, até lá a diretoria tem negociações para fechar, reformulações para fazer.

Dia 28 voltamos para o Paranaense, estreando em casa contra o recém promovido Azuriz. Queremos a taça! Avante Fantasma!

Ver mais

mm

Sobre o autor

Ver mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade