HOME CLUBES PRINCIPAL COPAS MUNDO DO FUTEBOL FUTEBOL FEMININO MERCADO DA BOLA CULTURAL CONTATO

 

 

 

SERIE A

SUDESTE

NORDESTE

SUL

CENTRO-OESTE

NORTE

CSA

Erros coletivos e da arbitragem tiram CSA do G-4

Card image

Créditos: Augusto Oliveira / CSA

Mesmo jogando em casa contra um Brasil de Pelotas sem maiores pretensões, o CSA não conseguiu vencer para continuar a depender apenas de si na luta pelo acesso à Série A. O Azulão jogou mal e ficou no 1 a 1 com o Xavante, mas teve um gol mal anulado pelo assistente Luciano Roggenbaum (PR) que prejudicou e muito as pretensões do clube.

Pressionado pela vitória do Juventude, que mais cedo bateu o Figueirense por 2 a 1 de virada e assumiu a 4ª posição com 58 pontos, o CSA entrou em campo para tentar recuperar a última vaga que leva à elite nacional. Mas não foi o que aconteceu na noite desta sexta-feira (22), no Rei Pelé. Com um início apático, o CSA não conseguia pressionar o adversário. Errando muitos passes e sem se preocupar com a marcação, o time viu o adversário tomar conta do jogo.

Matheus Oliveira, em dois chutes de fora da área, levou perigo ao gol de Matheus Mendes. Mas foi Bruno José, ex-CSA, que abriu o marcador. Aos 37 minutos o camisa 7 do Brasil avançou pela ponta direita livre de marcação, cortou para o centro e bateu de canhota, surpreendendo o goleiro azulino.

Depois do gol o CSA se lançou desordenadamente ao ataque, mas sem resultados positivos, terminou a primeira etapa em desvantagem. No segundo tempo a equipe teve mais a posse de bola, mas não criava grandes oportunidades. Os erros de passe no setor de meio-campo se acumulavam, principalmente com Yago, que não atuou bem. Sem conseguir fazer a bola chegar aos atacantes Pedro Lucas e Rodrigo Pimpão, a solução acabou sendo a bola parada, com um velho conhecido.

Aos 10 minutos, cobrando falta, Rafinha soltou a perna esquerda para empatar. A bola ainda desviou em Pimpão antes de entrar. 1 a 1. O empate não fez o CSA melhorar. Nervoso, o time errava mais que acertava, e aos 36 minutos sofreu um susto: em escanteio, Diego Ivo mandou a bola no travessão azul e branco.

Só a vitória interessava ao CSA, que partiu pro abafa. Aos 48′, num lançamento para a área, o Zagueiro Cleberson cabeceou no travessão e na sobre Pedro Júnior mandou pras redes. Mas a jogada já havia sido parada.  Luciano Roggenbaum marcou impedimento de Cleberson, que estava em posição legal. O lance gerou muita polêmica, mas como não há VAR na segundona, o erro foi mantido e o jogo terminou em 1 a 1.

Agora o CSA não depende mais das próprias forças para conseguir o acesso. Precisa vencer o náutico, nos Aflitos, na próxima sexta-feira (29) e torcer por um tropeço do Juventude, que visita o Guarani, em Campinas, no Brinco de Ouro da Princesa.

Ver mais

mm

Sobre o autor

Ver mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade