HOME CLUBES PRINCIPAL COPAS MUNDO DO FUTEBOL FUTEBOL FEMININO MERCADO DA BOLA CULTURAL CONTATO

 

 

 

SERIE A

SUDESTE

NORDESTE

SUL

CENTRO-OESTE

NORTE

Paraná 0 x 2 Cuiabá: não tem jeito, a Série C é o destino!

Card image

Créditos: Rui Santos/Paraná Clube

É, amigos. Hoje o dia tem sido extremamente triste. É como se fosse um luto mesmo, de perder alguém que se ama. A ficha tem caído cada dia mais.

O Paraná Clube está rebaixado à Série C. Virtualmente falando. Faltam mais duas rodadas. A matemática mostra que é possível. Mas, sejamos sinceros e coerentes. Alguém ainda acredita neste milagre da permanência? Creio que nem o mais otimista torcedor nutre algum tipo de esperança…

É difícil, faltam palavras. Está sendo realmente muito complicado. Ontem, no reencontro com Allan Aal, atual treinador do Cuiabá, quase classificado para a Série A, a derrota já era esperada. Muito esperada.

O time mato-grossense tem um dos melhores elencos da Série B. Desde sempre, foi considerado postulante ao acesso. E, ontem, tinha um fator ainda mais motivante, que não era a possibilidade de ter a vaga garantida matematicamente, por incrível que pareça. Este fator era Allan Aal.

Caberiam muitas asteriscos aqui. Foi por causa da saída dele, no final de Outubro, que o Paraná Clube chegou a este ponto crítico. O Tricolor era o sexto colocado, com 28 pontos, quando Allan Aal foi demitido injustamente, após a derrota para o Cruzeiro, na última rodada do turno.

Ele foi vítima do elenco mascarado, que venceu partidas e ficou no G4 durante 12 rodadas seguidas, sendo líder por três. Quando o gás acabou, a diretoria o demitiu, pois acreditava que esses jogadores eram capazes de buscar o acesso, e que um fato novo daria uma injeção de ânimo. Mas, é aquilo né… o golpe está ai, cai quem quer!

Depois disso, o resto é história. O treinador assumiu o Cuiabá no lugar de Marcelo Chamusca, que substituiu Rogério Ceni no Fortaleza (já nem treina mais a equipe, diga-se de passagem…). Manteve o time jogando bem, e vai levá-lo ao acesso.

E o Paraná Clube… bom… todos estão vendo o que aconteceu. Allan Aal veio com sangue no olho ontem, e conquistou uma vitória contra sua ex-equipe, que ele conhece tão bem.

O Paraná Clube foi totalmente apático. Combatido. Não teve forças para tentar reagir. O Cuiabá fez dois, mas poderia ter feito mais.

Como disse, ontem era uma derrota esperada. O que não era esperado era perder pro Sampaio Corrêa. Levar quatro do Vitória, em casa. Perder do Figueirense, também na Vila Capanema. Ser derrotado pelo Náutico, após Renan defender dois pênaltis.

O Paraná Clube não caiu ontem. Nem irá cair semana que vem. Ou, na outra. Na verdade, essa queda vem sendo construída há anos. Os raríssimos momentos de alegria, foram pontos fora da curva.

Um clube que tem (ou, tinha, porque ele renunciou hoje… *falarei sobre Leonardo em outro texto, no final de semana*) um presidente omisso no comado, que nem sequer aparecia para dar satisfações à torcida; a organizada, vendida, e que colocou seus interesses pessoais acima do clube. Como que isso terminaria bem??

Não teria como isso dar certo. A conta chegou. O Paraná Clube colhe o que plantou. Futebol não é lugar para amadores.

O que fica é a tristeza. A verdadeira torcida paranista está com o coração sangrando neste momento. É muito dolorido. Não sei o que será do Paraná Clube na Série C. O futuro é sombrio.

Parabéns aos envolvidos. Parabéns, Leonardo de Oliveira. Parabéns, Fúria Independente. Parabéns, elenco. Uma salva de palmas para todos. Vocês conseguiram levar essa camisa, essa história, para o abismo. Espero que estejam felizes!!! Força, VERDADEIRA torcida paranista!!!

Ver mais

Sobre o autor

Ver mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade