HOME CLUBES PRINCIPAL COPAS MUNDO DO FUTEBOL FUTEBOL FEMININO MERCADO DA BOLA CULTURAL CONTATO

 

 

 

SERIE A

SUDESTE

NORDESTE

SUL

CENTRO-OESTE

NORTE

8 camisas históricas do Athletico Paranaense

Card image

Créditos: Athletico Oficial

As camisas dos nossos amados times do coração são tratadas como verdadeiros mantos, vestimenta para ser utilizada em atos solenes, ou seja, uma partida de futebol. Para alguns torcedores as camisas são relíquias, guardadas quase que a sete chaves, em compartimentos específicos no guarda-roupa, com cabides especiais, cobertos por plásticos para proteção e lavadas cuidadosamente à mão. Outros ainda as consideram itens colecionáveis, e movimentam um mercado bastante inflacionado mas que, para os mais apaixonados – e privilegiados -, vale qualquer dinheiro. 

Mas se tem um sentimento que as camisas despertam em todos os torcedores, é o fato de que através dela, podemos contar a história completa do nosso Clube. Momentos são eternizados a partir daquele manto, e nunca mais são esquecidos. 

Nesta coluna, em uma difícil missão, separei 8 camisas históricas do Furacão com um breve resumo do seu momento.

1 – Camisa de 1949: Nascia o Furacão

Sim, o Athletico nasceu em 1924, fruto da fusão do International Foot-Ball Club e do América Futebol Clube. Entretanto, foi o time de 1949 que deu ao Clube a alcunha de Furacão, já que naquele ano arrebatou os adversários no Campeonato Paranaense sagrando-se campeão com dez vitórias, um empate e apenas uma derrota.

A camisa tinha listras horizontais, decote em “V” profundo, golas vermelhas e o famoso “CAP” solto, eternizado por Lolô Cornelsen. Além disso, foi a primeira camisa a ter numeração (fonte: Milene Szaikowski).

Athletico Oficial

2 – Camisa de 1970: Na memória de Sicupira

Foi o time que venceu o Pelé de Santos ou o Santos de Pelé ainda no auge, com Sicupira, maior ídolo do Athletico. O modelo da camisa era parecido com o de 1949, mudando a cor da gola, que passou a ser preta.

Reprodução/Revista Manchete

3 – Camisa de 1978: O Milagre de Ziquita

Em uma tarde de 1978, o Atlético jogava contra o Rival Colorado, em pleno Joaquim Américo e perdia por 4 a 0. Aos 30 minutos da segunda etapa Ziquita fez o que parecia ser o gol de honra, e não parou mais, fez 2, 3, e não descansou até empatar o jogo em 4 a 4. A Baixada tinha um novo ídolo e uma nova e memorável história para contar.

A camisa número 2 era branca e tinha duas listras no meio do peito, uma vermelha e uma preta. Junto, novamente, o “CAP” solto. O manto foi reproduzido posteriormente pelo Clube em duas oportunidades na modalidade “Retrô”, em homenagem à Ziquita.

Arquivo/Tribuna

4 – Camisa de 1983: Casal 20

A camisa de 1983 eternizou a dupla Washington e Assis e fez bastante sucesso entre os torcedores da época. A dupla era assim chamada em razão do perfeito entrosamento em campo que mais fazia parecer uma dança. Juntos, Washington e Assis conquistaram um Campeonato Brasileiro para o Atlético, e quase um Brasileiro inédito. A camisa era sem gola, com metade vermelha e metade preta na horizontal, porém sem listras.

GE.com

5 – A camisa de 1999: Furacão do Milênio

No mesmo ano de inauguração da Nova Baixada e da primeira Libertadores do Atlético, sua camisa foi para a Cápsula do Tempo, uma iniciativa organizada pelo jornal The New York Times. A Cápsula do Tempo foi fechada em 1999 e será aberta apenas no ano 3000. Entre os objetos selecionados para representar a Raça Humana no Terceiro Milênio, estava um único artigo esportivo: a camisa do Atlético Paranaense. Naquele ano, já patrocinada pela UMBRO, a camisa manteve as listras na vertical (que já vinha desde 1995), um detalhe degradê na barra, além do novo escudo, mais moderno. 

Reprodução/Internet

6 – A camisa de 2001 – Campeão Brasileiro

Em 2001 o Furacão conquistava o título de Campeão Brasileiro. A camisa estampava o slogan nas mangas: “Atlético 3000, uma Paixão Eterna”, fazendo menção à Camisa anterior que estava na cápsula do tempo, tinha listras verticais e a manga preta com detalhes vermelhos.

Reprodução/Internet

7 – A Camisa de 2018 – O primeiro título internacional e 20 anos de Umbro

A parceria de 20 anos com a fornecedora de materiais esportivos UMBRO, rendeu uma camisa comemorativa rememorando o estilo degradê da década de 90, com as mangas estilizadas. Foi com essa camisa que o Atlético Paranaense foi campeão da Sul-americana, conquistando seu primeiro título internacional.

AFP

8 – A camisa de 2019: Os 4 ventos do Furacão

Um dia antes da final da Copa Sul-americana de 2018, o Clube anunciava uma notícia bombástica: o Clube Atlético Paranaense voltava a ser o Club Athletico Paranaense, e uma nova marca foi lançada. Com o slogan “Os 4 Ventos do Furacão”, a identidade visual do Clube foi totalmente modificada. No final de 2019, com a camisa número 2, branca, e o novo escudo em vermelho e preto, o Athletico foi Campeão da Copa do Brasil.

Athletico Oficial

E para você, torcedor rubro-negro, quais poderiam ser as 8 camisas históricas do Athletico?

Ver mais

Sobre o autor

Ver mais

Comentários

  1. Analu disse:

    Sempre pontual, sempre muito bem escrito! Parabéns!

  2. Cris Pereira disse:

    Dai como sempre arrasando.

  3. Mylla disse:

    Muito bom, a história de um clube é contada através das camisas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade