HOME CLUBES PRINCIPAL COPAS MUNDO DO FUTEBOL FUTEBOL FEMININO MERCADO DA BOLA CULTURAL CONTATO

 

 

 

SERIE A

SUDESTE

NORDESTE

SUL

CENTRO-OESTE

NORTE

Novamente na bronca com a arbitragem, Sport perde para o Fluminense

Card image

Créditos: (Foto: Mailson Santana / Fluminense FC)

Fluminense e Sport entraram em campo no Engenhão para disputar partida válida pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro na noite deste sábado (16). Em jogo de poucas emoções, os mandantes levaram a melhor pelo placar de 1×0, com gol de Lucca no início do segundo tempo. Mais uma vez, os Rubro-negros ficaram na bronca com a arbitragem, dessa vez por causa da expulsão do lateral esquerdo Júnior Tavares em disputa de bola no meio de campo, ainda no primeiro tempo.

O Leão iniciou melhor o jogo dentro de sua proposta, com uma marcação muito bem postada e neutralizando as tentativas de ataque dos cariocas. Com o desfalque de Thiago Neves, principal peça ofensiva da equipe, os pernambucanos pouco criavam, mas nos contragolpes chegaram a oferecer perigo aos 32 quando Dalberto teve finalização bloqueada por Luccas Claro e em chute para longe de Patric após bom contra-ataque comandado por Raul Prata.

Os Tricolores, que buscavam uma postura mais impositiva, tiveram sua melhor chance na etapa inicial já aos 10 minutos, quando Michel Araújo acertou o travessão. Danilo Barcelos, em cobrança de falta, e Luccas Claro, de cabeça, também assustaram, mas mandaram para fora.

O lance chave do primeiro tempo não foi nenhuma chance de gol, mas sim a expulsão do lateral esquerdo do Leão, Júnior Tavares, aos 39 minutos. O atleta disputou a bola com Calegari, e na sequência da jogada o VAR acionou o juiz Heber Roberto Lopes para analisar o lance, que culminou na expulsão do jogador leonino.

O efeito foi imediato quando o segundo tempo começou. Já aos três minutos, Lucca recebeu cruzamento de Calegari e cabeceou para baixo, a bola desviou em Patric e entrou. A partir daí, o Sport tinha várias missões complicadas pela frente: a própria limitação do time, a falta de poder de reação, tendo em vista que em toda a temporada não conseguiu virar nenhum jogo e só em duas ocasiões conseguiu buscar o empate depois de sair perdendo no Brasileirão, e por fim a desvantagem numérica em campo.

No entanto, ainda assim os visitantes conseguiram, dentro de suas limitações, esboçar uma reação e chegar perto do empate três vezes: primeiro, aos 19, quando Dalberto cabeceou no travessão, depois aos 24 em nova tentativa de Dalberto, agora de fora da área, pela linha de fundo, e por fim em desvio de cabeça de Marcão aos 43. O Fluminense não fez um bom jogo e mesmo com um homem a mais não conseguia assustar. O cabeceio de Matheus Ferraz aos 12 minutos e o chute de Nenê defendido por Luan Polli aos 48 foram as únicas investidas perigosas dos cariocas após abrirem o placar.

Com o revés, o Rubro-negro segue com 32 pontos e dorme na 14ª posição, secando Fortaleza, Bahia e Vasco na sequência da rodada. O próximo desafio será também fora de casa, contra o Corinthians, ás 21h da próxima quinta-feira (21).

Ver mais

Sobre o autor

Ver mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade