HOME CLUBES PRINCIPAL COPAS MUNDO DO FUTEBOL FUTEBOL FEMININO MERCADO DA BOLA CULTURAL CONTATO

 

 

 

SERIE A

SUDESTE

NORDESTE

SUL

CENTRO-OESTE

NORTE

O Athletiba do sono

Card image

Créditos: Athletico Oficial

Em 1933, um surto de uma forte gripe (talvez o bisneto do Coronavírus) acometeu a maioria dos jogadores atleticanos, às vésperas de um ATLEtiba, o primeiro daquele ano. Mesmo com a tentativa de negociação para o adiamento do jogo, por parte do Presidente do Clube há época, o rival não cedeu e, por vontade própria, os jogadores entraram em campo. Nascia ali o “Time da Raça” e o lendário “Atletiba da Gripe”, já que mesmo naquelas condições e jogando em terras alviverdes, o Atlético conseguiu a vitória pelo placar de 2 a 1.

Sem casos confirmados de atletas contaminados pela COVID-19, mesmo em meio à uma pandemia, para o primeiro jogo de 2021 os times entraram em campo em plenas condições de saúde e, diferentemente de raça, força e garra que mostraram naquele “Atletiba da Gripe”, Athletico e Coritiba fizeram do primeiro clássico da década um verdadeiro “Athletiba do Sono”. Para quem viu de fora, ou sequer tinha consciência da situação de ambos os times na tabela do Brasileiro, bem pareceu um jogo de compadres, daqueles que o empate em 0 a 0 acaba sendo benéfico para os dois.

Mas a verdadeira situação era a de que, do lado dos verdes, o jogo era uma oportunidade de, ao vencer em casa do seu maior rival e com técnico novo, ganhar moral para tentar fugir da – inevitável – série B. Do lado rubro-negro, a chance era de acachapar de vez os coxinhas, deixando de presente o passaporte carimbado direto para a segunda divisão, e de quebra manter o sonho da vaga na Libertadores vivo.

O time já estava sem Nikão e Kayzer (que cumpriram suspensão pelo terceiro amarelo), e sabe-se lá por que motivo, Paulo Autuori achou por bem iniciar com Lucho na meiuca, o que desde logo todo mundo já viu que não daria certo. Nem mesmo os maiores defensores do El Comandante puderam manter hígidas suas defesas, e por uma razão bastante simples: não era jogo para ele. Tudo bem entrar no segundo tempo, para dar aquela moral, quando, talvez, o time já estivesse à frente no placar, mas não iniciando a partida, na condição de titular. Ninguém entendeu, nem eu.

Fato é que esse e outros fatores fizeram da apresentação do Athletico uma apresentação apática e sonolenta, com apenas um chute a gol de Richard, e jogando na maior parte do tempo em seu campo de defesa. Isso contra o lanterna do Campeonato, ainda que se tratasse de um dérbi.

Com o empate em 0 a 0, a vida da dupla continua igual, com o Coritiba na lanterna da competição e o Athletico na 10ª posição na tabela, podendo ser ultrapassado pelo Ceará até o final da rodada.

Vamos precisar de mais do que isso, se quisermos aquela vaga na Liberta.

Ver mais

Sobre o autor

Ver mais

Comentários

  1. Analu disse:

    Melhor definição do jogo! Parabéns, Dai!

  2. Hellen disse:

    Excelente.

  3. Lari Miquelasso disse:

    Eu realmente dormi no meio do segundo tempo até acabar, só vi o lance do bandeirinha depois hhahaha

    Parabéns pela resenha Dai! Como sempre excelente!

  4. Andréa Broto disse:

    Falou tudo, Dai.
    Não tem melhor definição pra esse jogo pavoroso e patético que vimos ontem do que Athletiba do Sono.
    Perfeita definição!!

  5. Ana Carolina de Souza disse:

    Ótimo texto, bem melhor que o jogo de ontem kkk

  6. Soraya+Roessle disse:

    Gostei👏👏👏

  7. Roselene Wuilleumier Salemme disse:

    Perfeito 👏👏

  8. Mylla disse:

    Bela lembrança do Atletiba da gripe, o de ontem estava mais pro da mosca tsé tsé!

  9. Camila disse:

    Melhor remédio pra insônia!!!! Definiu perfeitamente, Dai! Excelente!

  10. Fernanda Bello disse:

    Disse tudo Dai! Muito bom! Ainda acredito na vaga da Liberta, mas precisamos de mais.

  11. Mi Toardik disse:

    Excelente texto!

  12. Daniell Broto disse:

    Excelente definição para o jogo.

  13. Liliana disse:

    Arrasou no texto!

  14. Mainara disse:

    Resumiu muito bem como foi a partida, Daí! Parabéns pelo texto!!

  15. Falou tudo, Dai! Ótimo texto 👏🏼👏🏼👏🏼
    Nossa, que jogo mais chato o de ontem!
    Foi tenso se manter acordada haha

  16. Simone disse:

    Deu preguiça de assistir

  17. MichCS disse:

    Você conseguiu dar a emoção nesse texto que o jogo não teve hehehe

  18. Suelen Dias disse:

    Boa, Daiii. Excelente texto, guria 👏

  19. Amanda Ferraz disse:

    Criamos muitas expectativas pq somos sim melhores mas os verdes jogaram tudo que podiam levando em conta a limitação do time.
    Nós, mesmo superiores tecnicamente entramos sem vontade. Provável que se Cristian entrasse como titular seria mais efetivo.
    Pior #Athletiba dos últimos tempos.

  20. Paty Loise disse:

    Jogo horroroso. Entramos em campo achando que era treino pq não é possível, falta de garra, falta de vontade, faltou tudo no jogo de ontem, só sobrou preguiça ….

  21. Bíola disse:

    Pior Atletiba da história!! Incrível que os dois times precisavam do resultado

  22. Thalia Lima disse:

    O título do texto definiu todo o jogo Dai, time sem vontade nenhuma de jogar se quisermos vaga na libertadores tem que mudar essa postura que tiverem ontem! Amei o texto amiga 👏🏼👏🏼

  23. Jussara Macedo Ramiro de Assis disse:

    Exatamente! Excelente texto…👏👏👏👏
    Faltou raça, vontade de jogar de ambos os times…jogo chato…uma pelada!
    Mas enfim, na boa ou na ruim com o FURACÃO até o fim!
    …segue “la pelota”…SRN! ❤🖤🌪

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade