HOME CLUBES PRINCIPAL COPAS MUNDO DO FUTEBOL FUTEBOL FEMININO MERCADO DA BOLA CULTURAL CONTATO

 

 

 

SERIE A

SUDESTE

NORDESTE

SUL

CENTRO-OESTE

NORTE

Meninas de Aço e sua baianidade na semifinal

Card image

Créditos: Divulgação/EC Bahia

Domingo, 10 de janeiro, às 16 horas, as Meninas de Aço enfrentam o Botafogo, no Engenhão, pelo primeiro jogo das semifinais do Brasileirão A2.

Após um recesso no final de ano, o Bahia está de volta com partida importante e decisiva. Conquistamos o acesso que desde o início da preparação, ainda antes da pandemia, as Meninas de Aço traçaram como grande meta do ano e agora podemos traçar novo foco: ser campeãs. Para isso, temos o Botafogo pela frente, em primeira partida pela semifinal. Adversário difícil que eliminou o Ceará nas quartas.

Em um excelente texto, “Uma semifinal de estilos distintos”, o jornalista Elton Serra, de forma brilhante, traçou o perfil tático das duas equipes. Vale a pena conferir, pois é um tipo de abordagem mais difícil de se encontrar no futebol feminino, especialmente em se tratando de uma equipe nordestina.

As Meninas de Aço se reapresentaram na segunda, dia 4, e encerraram a preparação no sábado, tendo uma semana intensa de treino. Para o jogo no Rio viajaram: Fernanda e Nágila; Dan, Dymenor, Jissele, Luana e Nine; Aila, Anny, Nainara, Zizi; Brenda, Camila, Eddie, Esquerdinha, Valquíria, Vi; Ellen, Giovânia, Miúda, Verena e Verônica. O time deve ser escalado de forma similar ao que enfrentou o Athlético-PR. Acredito que Igor fará mais modificações nas funções que elas desempenharão ao longo do jogo do que alguma mudança grande de escalação.

Apesar da qualidade das duas equipes, a semana tinha tudo para ser marcada pela expectativa do jogo, a preparação durante a semana, mas ficou marcada por um episódio lamentável de xenofobia contra as baianas (Link do texto de Thamis para vocês conferirem). As jogadoras que tiveram acesso ao vídeo, se pronunciaram em rede social e em entrevista no Sócio Digital.

Muito mais do que os excelentes resultados, o que forjou a identificação e o amor que a torcida tem pelas Meninas de Aço é justamente a entrega, a dedicação, o respeito e a baianidade. Mesmo aquelas que não nasceram na Bahia, foram recebidas bem e abraçaram o projeto do clube, se envolveram com as demais jogadoras e demonstram todo carinho e respeito. E faço das palavras de Gadu as minhas: joguem! Joguem como vem jogando desde o primeiro jogo, com a intensidade, competência e talento. Sejam bem baianas! As nossas baianas de aço.

E viva a Bahia de Formiga, de Sissi, de Suzy, de Fabiana, de Elaine, de Rafaele, e tantas outras baianas talentosas que fizeram/fazem do futebol feminino o palco do dom e do encanto que toda menina baiana tem.

#BBMP #MeninasDeAço

Transmissão:

📺 Band

💻 CBF Tv/My Cujoo

Apitam (equipe do RJ):

👤 Árbitro: Philip Georg Bennett

🏴 Assistente 1: Beatriz Geraldini de Sousa

🏴 Assistente 2: Fernanda Vieira do Nascimento

👤 Quarto Árbitro: Tarcizo Pinheiro Caetano

👤 Analista de campo: Simone Xavier de Paula E Silva

Ver mais

mm

Sobre o autor

Ver mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade