HOME CLUBES PRINCIPAL COPAS MUNDO DO FUTEBOL FUTEBOL FEMININO MERCADO DA BOLA CULTURAL CONTATO

 

 

 

SERIE A

SUDESTE

NORDESTE

SUL

CENTRO-OESTE

NORTE

Feliz dois mil e vinteburgo

Card image

Créditos:

@alexcalheiross

O “pofexô” está de volta. Depois das mal sucedidas passagens de Abelão, Ramon e Ricardo Sá Pinto no comando do time cruzmaltino a diretoria do Vasco, enfim, “convocou” Vanderlei Luxemburgo para a frente de batalha novamente. A missão, por ora, infelizmente, é tentar salvar o Gigante da Colina de mais um vexame. A dúvida, porém, é saber o que se pode esperar do treinador neste momento.

Com o apoio do torcedor, o que já é muito importante, Vanderlei fará no Vasco o que mais gosta de fazer no futebol: mandar em tudo ou em quase tudo. Diferentemente de outros clubes, em que este tipo de comportamento sempre foi visto como problemático, no Almirante a situação funciona exatamente de forma contrária. Pelo menos para o momento. De personalidade forte e estima elevadíssima, Luxa é homem que tem ” aquilo roxo ” e não costuma colocar o galho dentro quando questionado. É bem verdade que sustenta certo cacife para isto, entretanto nos últimos anos o histórico não lhe andou lá muito favorável. Sendo assim, terá, portanto, uma nova e ótima oportunidade para calar os críticos de plantão.

Em 2019 o treinador vivia situação semelhante. Para piorar ainda contava com a desconfiança de parte da torcida. Luxa deu a volta por cima e saiu idolatrado, mas caiu em desgraça logo a seguir por conta do trabalho ruim realizado no estrelado time do Palmeiras. Mesmo contestado o técnico saiu do Palestra com a taça do estadual debaixo do braço após vencer o maior rival em disputa por pênaltis.

Depois do Paulistão, no entanto, Luxemburgo “viralizou” por conta de uma possível reinfecção de Covid e ficaria por aí até surgir a nova “convocação” vascaína. Aceitou de imediato. Contudo agora receberá um elenco muito diferente daquele que comandou no passado. O time atual exige soluções muito mais desafiadoras do que a equipe anterior. Dos comumente escalados durante a primeira passagem do treinador em “São Janu”, Henriquez, Danilo Barcellos, Richard, Raul, Guarin, Rossi e Marrony não estão mais no elenco. Os dois primeiros não fazem lá muita diferença, mas e os outros?

Se por um lado Luxemburgo poderá contar com um goleador nato, Germán Cano, por outro, além de não ter a experiência e o talento de Guarin no time, não terá a velocidade e a intensidade de Richard, Raul, Rossi e Marrony. Antônio Mello vem aí e o bicho vai pegar. Caixa de areia neles! O fato é que o “pofexô” vai ter de se reinventar novamente para tirar o Vasco do buraco. Boa sorte!

Ver mais

mm

Sobre o autor

Ver mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade