HOME CLUBES PRINCIPAL COPAS MUNDO DO FUTEBOL FUTEBOL FEMININO MERCADO DA BOLA CULTURAL CONTATO

 

 

 

SERIE A

SUDESTE

NORDESTE

SUL

CENTRO-OESTE

NORTE

Palmeiras desafia América-MG em busca de sua quinta final de Copa do Brasil

Card image

Créditos: Que a alegria de Gabriel Menino e Patrick de Paula volte a aparecer após o jogo no Independência (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

O Palmeiras entra em campo pela última vez em 2020 nesta quarta-feira, às 21h30, em busca de uma vaga na final da Copa do Brasil. O adversário é o América-MG, que joga em seu estádio, o Independência, onde eliminou dois grandes nas fases anteriores, Internacional e Corinthians. Quem vencer vai à final; novo empate, após o 1 a 1 da semana passada, no Allianz Parque, leva a decisão aos pênaltis.

Pode ser nossa quinta classificação para uma final de Copa do Brasil. Até agora, vencemos o torneio em 1998, 2012 e 2015 e fomos vices em 1996. Em outras quatro ocasiões (1992, 1997, 1999 e 2018), fomos eliminados. É hora de desempatar esse retrospecto a nosso favor.

As atuações ruins nos últimos jogos, contra o Inter, o próprio América-MG no jogo de ida e o Bragantino, no último domingo, acenderam o sinal de alerta para a torcida – ou talvez tenham apenas devolvido à gente o senso de realidade perdido após as primeiras partidas sob o comando de Abel Ferreira.

Afinal, Abel mal teve tempo até agora para de fato trabalhar e impor a sua marca – no domingo, inclusive, disse que tem feito treinos táticos com os jogadores parados para evitar ampliar o desgaste de quem vai para a 60ª partida no ano – um ano atípico, com uma pausa de quatro meses no meio da temporada por causa da pandemia de covid-19. Contamos apenas os jogos desde já retomada do futebol, a partida desta noite será a 46ª vez que o time entra em campo num intervalo de pouco mais de cinco meses – o retorno aos campos foi em 22 de julho com derrota no dérbi em Itaquera, e de lá para cá o ritmo de jogos faz inveja aos anos 90.

Treino do Palmeiras, William Bigode e Gustavo Gomez - vestem uniforme verde de treino com coletes vermelhos
Contamos com a garra de Bigode e Gomez para vencer e avançar (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Ainda há que se considerar que boa parte do elenco foi afetado pela covid-19, sendo que ainda não há estudos concretos sobre o impacto da doença – parece claro que alguns jogadores, como Luan e Raphael Veiga, ainda não estão com 100% da forma física.

Tudo isso à parte, somos Palmeiras e jamais vamos nos contentar com pouco. Se os últimos jogos deixaram a desejar, também é fato que o time já mostrou totais condições de apresentar um futebol suficiente para vencer o América-MG e chegar à decisão da Copa do Brasil. Acima de tudo, esse time nos devolveu o prazer de ver o Palmeiras em campo e é isso que queremos no Independência: um time que lute até o fim, que saiba jogar com inteligência e método, que explore fraquezas e falhas do rival e saia de campo vitorioso e classificado. Se o calendário pune os clubes competentes, obrigador a acumular decisões, que assim seja – muito melhor do que secar os rivais em meio a um marasmo do meio da tabela.

Sem Gabriel Veron, que saiu machucado contra o Bragantino, mas com as prováveis voltas de Zé Rafael e Rony, o Palmeiras que eu levaria a campo hoje teria: Weverton; Gabriel Menino, Luan, Gomez e Viña; Danilo, Patrick de Paula e Raphael Veiga; Rony, Luiz Adriano e Gustavo Scarpa. Mas pode ser que Marcos Rocha ou Mayke apareçam na direita e Menino vá para o meio, com a saída de Patrick. A conferir. O importante é sair de campo com a vaga. Avanti!

Ver mais

mm

Sobre o autor

Ver mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade