HOME CLUBES PRINCIPAL COPAS MUNDO DO FUTEBOL FUTEBOL FEMININO MERCADO DA BOLA CULTURAL CONTATO

 

 

 

SERIE A

SUDESTE

NORDESTE

SUL

CENTRO-OESTE

NORTE

Guarany de Sobral, o que fazer com meio milhão

Card image

Créditos: Foto: Reprodução/papobolero

Guarany de Sobral receberá incentivo financeiro e terá calendário cheio em 2021. Isso porque conquistou o primeiro turno do campeonato cearense deste ano e garantiu uma vaga na Copa do Brasil, e, de quebra também se manteve também na Série D, após uma campanha de derrotas.

Ao garantir vaga na Copa do Brasil, com previsão para iniciar em março, o cacique do vale também garantiu uma cota paga pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), de aproximadamente R$ 450 Mil, prevista para fevereiro desse ano.

Além da cota da CBF, o clube sobralense também aguarda pelo decisão das emissoras de TV que disputam os direitos de transmissão do futebol cearense. Considerando o histórico dos anos anteriores, o bugre poderá receber algo em torno de R$ 90 Mil, pelos direitos.

Somadas, as cotas podem chegar a R$ 540 Mil, valor líquido, pois a CBF pagará um pouco mais, porém, devido ao desconto de taxas e multas oriundas principalmente de 2017, quando torcedores pularam o alambrado durante a partida entre o time da casa e o River-Pi, pela Série D daquele ano, o valor fica um pouco reduzido.

O que a gestão do Guarany fará com esses valores?

Durante a série D deste ano, o bugre manteve uma folha de aproximadamente R$ 135 Mil, o que não foi suficiente, pois o time sequer, passou da primeira fase, terminando em último colocado do grupo, com apenas 2 vitórias em onze jogos.

O maior desafio da gestão é encontrar um gerente de futebol que se encaixe nas finanças do clube. Realmente o Guarany está necessitando deste profissional, pois como vimos, o resultado da aventura encabeçada pelo diretor Administrativo Thiago Dias, não foi das melhores. Não é à toa que nos últimos dias a torcida está pedindo sua renúncia, nas redes sociais.

Com esses valores, uma boa gestão desenvolvida por profissionais experientes, com conhecimento no mundo da bola, é possível que o Guarany seja montado com planejamento, dentro dos padrões financeiros, evitando desperdícios, como ocorreu no brasileiro, e tecnicamente satisfatório para a disputa das competições de 2021.

Persistir no erro não é caminho para o Bugre.

Ameaçado também pelo seu principal patrocinador, que viu seus investimentos escorreram pelo ralo, num time sem perspectiva técnica e sem nenhum poder de reação, o Guarany precisa se reinventar e dá espaço ás decisões conjuntas, coletivas, participativas, coisa que não vem acontecendo nesta gestão, pois o que se sabe, é que o Diretor Thiago Dias tem assumido o papel de sócio majoritário e toma para si, a responsabilidade de todas as decisões, boicotando a opinião do atual presidente Mauro Fuzaro, segundo externa nota da principal torcida do clube.

Diante de um cenário aparentemente favorável, sobretudo considerando as entrevistas de Thiago Dias, à veículos do rádio sobralense, em que ele aparenta muita sobriedade ao abordar os temas relacionados ao Guarany, o torcedor se pergunta, o porque da oratória capaz de convencer aqueles que não conhecem do clube, mas incapaz de enganar o torcedor que vive e conhece suas vísceras.

O que farão com as cotas? O dinheiro que ainda nem entrou, servirá aos investimentos do time, ou para reembolso de diretores que dizem ter “colocado” dinheiro no clube?

Ver mais

Sobre o autor

Ver mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade