HOME CLUBES PRINCIPAL COPAS MUNDO DO FUTEBOL FUTEBOL FEMININO MERCADO DA BOLA CULTURAL CONTATO

 

 

 

SERIE A

SUDESTE

NORDESTE

SUL

CENTRO-OESTE

NORTE

Marcionílio | Humildade, Respeito e Gratidão, para sempre.

Card image

Créditos: Arquivo pessoal / Marcionílio Pinheiro Gomes

Num final de tarde ensolarado de Sobral, caminhando pelas ruas do bairro Sinhá Sabóia, voltando para casa após uma visita aos meus avós paternos, observando minha própria sombra à frente e pensando com meus botões, distraído percebo que estava longe, no Rio de Janeiro, preocupado com amigos, disquei um número no aparelho Siemens A50, mas desisti. Pensei comigo: Eles sabem o que estão fazendo! 04 de Dezembro de 2005, por volta de 17h00.

Costumava dizer aos meus companheiros de torcida que Marcionílio Pinheiro era “o irmão que eu não tive”, aquela altura eu só tinha uma irmã de sangue. O meu ‘brother’ era também o de centenas, talvez milhares, mas a proximidade das nossas torcidas organizadas (Força Jovem Guarany e Leões da TUF) nos fez amigos, mais que isso, o “Careca” é um dos padrinhos da torcida do Guarany de Sobral.

Um dos maiores presidentes de torcida que eu já vi, que o país viu e reconheceu por diversas vezes. De onde vinha tanta inspiração? Não sei, talvez até saiba, mas prefiro me ater a humildade e principalmente ao caráter de um personagem protagonista de mudanças e transformações na Torcida Uniformizada do Fortaleza, no clube e também no comportamento do movimento das torcidas do estado e do nordeste.

Carismático, recebia a todos como o mesmo afago, independente de onde vinha, se sua torcida era grande ou inexpressiva, todos se sentiam acolhidos e acolhidas por Marcionílio. Lembro-me de uma vez que cheguei de Sobral, na sede da TUF, do bairro de Fátima que foi uma das maiores conquistas dele e da torcida, uma outra realidade no cenário do movimento organizado.

Sentado sobre o balcão do “Bardatuf”, de regata e boné. O boné virado indicava que ele estava relaxando, tomando uma breja. Desceu me cumprimentou e perguntou se eu já tinha jantado, eu apenas falei que não. Marcio entrou e eu fiquei no bar, dez minutos depois voltou com sanduíches preparados por ele mesmo, era meu jantar. Pode parecer insignificante, mas não para quem sabe o valor de uma amizade verdadeira.

O padrinho da torcida a qual sou um dos fundadores, ajudou muito na construção da agremiação sobralense, doou o primeiro instrumento de percussão, opinou e criou o material padrão com a cor predominantemente branco ele dizia: “Um dia eu vou ver um mar branco atrás do gol“.

Marcionílio representava intensidade, tudo que fazia era feito com amor e dedicação, perfeccionista criava inúmeros modelos de material para sua torcida, honrado não me lembro de um dia alguém ter falado mal sobre ele.

A honestidade e o respeito sempre foram intrínsecos ao seu caráter. Quando o patrocinador do Fortaleza Esporte Clube mudou, o novo investidor sugeriu que a TUF retirasse do seu bandeirão a logomarca do antigo, não satisfeitos, ofereceram uma alta quantia em dinheiro para fosse somente apagado. Marcionílio respondeu que enquanto ele fosse presidente da TUF e aquele bandeirão não apodrecesse, seria levado ao estádio castelão com a logomarca que estava, recusando o dinheiro.

Foto: Divulgação Leões da TUF / Após confirmar vaga na copa Sul Americana, Torcida Leões da TUF homenageia o eterno presidente, Marcionílio Pinheiro Gomes. “Conseguimos” refere-se ao objetivo não alcançado pelo Fortaleza Esporte Clube naquele fatídico dia 05 de Dezembro de 2005.

Para quem não teve a oportunidade de conhece-lo pessoalmente, sempre terá chance de conhecer sua sua história, pois “A alma de um guerreiro nunca morre” e a história da TUF e do movimento de torcidas do estado estarão sempre lembrando daquele que foi responsável pela transformação na maneira de se enxergar torcida.

Antes da viagem ao Rio de janeiro, estava em Fortaleza e fiquei aguardando a chegada do Marcio na sede pra depois voltar para Sobral, pela demora, acabei seguindo, mas encontrei com ele e o Mexicano (vice-presidente) na praça Argentina, próximo a sede, os cumprimentei e parti para rodoviária, mal sabia que aquilo era um Adeus!

Gratidão é uma palavra que poderia resumir meu sentimento, mas a saudade que campeia dentro de mim é algo que jamais deixará de existir, assim como naquela tarde que poderia ter sido a última vez que falaria com o meu eterno irmão.

“Que saudade do Marcionílio Pinheiro, a TUF e a Força Jovem não esquecem…”

Marcionílio Pinheiro Gomes, Presidente da Torcida Leões da TUF, do Fortaleza Esporte Clube, foi assassinado por torcedores do Botafogo, no Rio de Janeiro em 05 de Dezembro de 2005, após a última partida do Campeonato Brasileiro.

Ver mais

Sobre o autor

Ver mais

Comentários

  1. João Paulo e Silva Melo disse:

    Obrigado pelo texto sobre o Nosso presidente Marcionilio!
    De coração atenciosamente João Paulo melo (bombado).

    1. Rondinelly Mota disse:

      É parte da nossa história, é muito importante que todos saibam, sobretudo a molecada que está chegando nas torcidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade