HOME CLUBES PRINCIPAL COPAS MUNDO DO FUTEBOL FUTEBOL FEMININO MERCADO DA BOLA CULTURAL CONTATO

 

 

 

SERIE A

SUDESTE

NORDESTE

SUL

CENTRO-OESTE

NORTE

Será que sempre com o Bahia tem que ser assim?

Card image

Créditos: Foto: EC Bahia/Divulgação

Em um jogo sofrível, Bahia empata sem gols com o Union Santa Fé e avança para as quartas de final da Sul-Americana, após vencer o primeiro jogo por 1 a 0.

Foto: EC Bahia / Divulgação

O Bahia entrou em campo contra o Santa Fé com uma pequena homenagem a Diego Maradona. A imagem do hermano na camisa e seu bom futebol, entretanto, não inspiraram em nada os jogadores tricolores.

Sem grandes expectativas, o torcedor já esperava que fosse um jogo duríssimo e o ponto alto da escalação tricolor fica sempre na incógnita se Elias irá jogar.

O time começou com Douglas, Anderson Martins, Nino Paraíba, Juninho, Matheus Bahia, Edson, Gregore, Ramon, Rossi, Elber e Gilberto. Com linha de marcação bem baixa, o Union Santa Fé foi para cima e deu muita pressão, aproveitando as falhas de Nino.

Numa entrada duríssima em Elber, que saiu machucado, o Santa Fé teve Luna Diale expulso. Nas raras oportunidades que teve no contra-ataque, a péssima finalização tricolor tornou a angústia uma parceira e deu o prenúncio do que viria no segundo tempo.

Onde tem Bahia não tem paz. Levaram a sério, pois Elias e Clayson entraram, ainda no intervalo, no lugar de Elber e Nino. Com um a mais, a gente sabe que o Bahia não joga, mas a gente sempre acredita que pode ser diferente. Hoje não! Foi pressão do início ao fim. O que mais revolta e angustia o torcedor é a apatia dos jogadores. O Santa Fé esbarrou na própria dificuldade de finalizar, mas o Bahia perdeu chances absurdas com Ramon e Gilberto.

Foi feio, foi sofrido, foi tenso. E ainda não tinha acabado. O Santa Fé chegou a fazer um gol nos acréscimos, para o terror do torcedor que veria a mística se virar, mas estava impedido e foi anulado pelo VAR. Parafraseando o perfil do twitter do próprio Bahia que questionou há uns anos: SERÁ QUE SEMPRE COM O BAHIA TEM QUE SER ASSIM? Jogou arriscando tudo, buscando um contra-ataque, mas determinado momento nem isso mais. Era se defender e esperar que não entrasse. Não tem o que romantizar. Foi amargo.

Nosso adversário sairá do duelo Vasco x Defensa Y Justicia, nessa quinta, no Rio de Janeiro. Continuaremos acreditando, torcendo e apoiando, mas até a mística precisa de algo mais para acontecer.

#BBMP #JuntosVenceremos

Ver mais

mm

Sobre o autor

Ver mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade