HOME CLUBES PRINCIPAL COPAS MUNDO DO FUTEBOL FUTEBOL FEMININO MERCADO DA BOLA CULTURAL CONTATO

 

 

 

SERIE A

SUDESTE

NORDESTE

SUL

CENTRO-OESTE

NORTE

CSA

VIRA VIRA, VIROU: CSA vence a Ponte Preta por 2 a 1, de virada, no Rei Pelé

Card image

Créditos: Yago e Paulo Sérgio foram os responsáveis pela virada azulina neste sábado

Mais três pontos na conta. O CSA venceu a Ponte Preta, de virada, por 2 a 1, na tarde deste sábado (28), no Estádio Rei Pelé, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Dawhan abriu o placar para a Macaca e Yago e Paulo Sérgio decretaram a vitória azulina.

Com o resultado positivo, o CSA saltou para a quinta posição na tabela com 37 pontos e encostou no G-4, já o time alvinegro ocupa agora a oitava colocação com 36 pontos.

Agora, o Azulão tem o Clássico das Multidões pela frente, na próxima terça-feira (1), às 19h15, no Trapichão. Já o time paulista recebe o Sampaio Corrêa, também na terça, às 21h30, no Moisés Lucarelli.

O JOGO

1º tempo

A partida começou com as redes balançando. Logo no primeiro minuto de jogo, a lei do ex entrou em ação. Após cobrança de escanteio de Camilo, Dawhan, livre, subiu para cabecear e abriu o placar para a Ponte no Rei Pelé: 1 a 0. Aos 10 minutos, o CSA apareceu pela primeira vez no ataque: o estreante Gabriel fez boa jogada, invadiu a área e finalizou, mas a redonda saiu pela linha de fundo.

Augusto Oliveira/ASCOM CSA
Ponte abriu o placar no primeiro minuto de jogo e saiu da etapa inicial com a vitória parcial

Aos 20’, a Ponte Preta apareceu novamente no campo de ataque com Bruno Rodrigues, mas a jogada teve o mesmo desfecho do ataque azulino, bola para fora e tiro de meta para Matheus Mendes. Aos 34 minutos, o Azulão chegou à defesa pontepretana mais uma vez. Após cobrança de escanteio de Nadson, Paulo Sérgio subiu para cabecear, errou, mas Pedro Júnior pegou a sobra e mandou para fora. Aos 40’, o camisa 10 marujo apareceu com perigo. Paulo Sérgio ganhou na velocidade de Wellington Carvalho, soltou um canhão e a bola explodiu na trave de Ygor. E assim terminou a primeira etapa no Trapichão: vitória da Macaca por 1 a 0.

2º tempo

No intervalo, o técnico Mozart Santos fez duas alterações: saiu Nadson e Pedro Junior e entrou Rafael Bilu e Rone. Do outro lado, Marcelo de Oliveira também mudou a equipe. O treinador colocou João Veras na vaga de Wanderley.

A bola rolou e aos 3 minutos, a substituição de Marcelo de Oliveira começou a surtir efeito. João Veras recebeu passe de Bruno Rodrigues, invadiu a área e deu um totózinho deslocando o goleiro Matheus Mendes, mas, antes da redonda ultrapassar a linha do gol, o volante Geovane apareceu, de carrinho, e evitou o segundo gol dos paulistas. No minuto seguinte, novamente ele: após cruzamento de Guilherme Pato, João Veras cabeceou forte para baixo e Matheus Mendes operou um verdadeiro milagre fazendo uma defesa à queima-roupa.

Aos 6 minutos, foi a vez do Azulão assustar a Ponte. Yago arriscou uma bomba de fora da área, a bola quicou e Ygor, mesmo caído, conseguiu espalmar e fazer uma boa defesa. Aos 8’, Neto Moura, da Ponte, também arriscou de fora, a bola desviou no zagueiro azulino Luciano Castán e obrigou Matheus Mendes a se esticar e fazer uma boa defesa. Aos 12’, finalmente o grito que estava “entalado” na garganta do torcedor azulino saiu: Diego Renan cobrou falta, Paulo Sérgio desviu na pequena área e Yago estufou as redes deixando tudo igual no Rei Pelé. 1 a 1.

Augusto Oliveira/ASCOM CSA
Azulão foi melhor no segundo tempo e virou a partida

Aos 21 minutos, a Macaca respondeu com Camilo. O meia alvinegrou cobrou a falta direta e a bola “tirou tinta” do travessão de Matheus Mendes. Aos 26’, o CSA chegou ao ataque novamente. Desta vez com Rafael Bilu que recebeu passe na entrada da área, chutou forte e a bola passou perto da meta defendida por Ygor. Aos 27 minutos, a zaga da Ponte saiu jogando errado e Gabriel ficou com a bola, deu o passe para Paulo Sérgio, que, na intermediária, acertou um chutaço e obrigou a fazer uma boa defesa.

Aos 40’, El Pistolero apareceu mais uma vez e desta para estufar o barbante. Diego Renan cobrou lateral para a área, Wellington Carvalho afastou na sobra Bilu deu uma “casquinha” de cabeça para dentro da área, em seguida tocou de cobertura e Paulo Sérgio, totalmente livre, só empurrou para o fundo das redes. Era a virada do Azulão e oitavo gol do camisa 10 marujo na Série B: 2 a 1 CSA.

Augusto Oliveira/ASCOM CSA
El Pistolero: Paulo Sérgio é o artilheiro do CSA na Série B

Na comemoração, Paulo Sérgio tirou a bandeirinha de escanteio do lugar e recebeu cartão amarelo. Foi o terceiro amarelo e com isso o atacante desfalca o time azulino no clássico contra o CRB.

Aos 50 minutos, o árbitro Adriano Barros Carneiro sinalizou o fim da partida com vitória azulina.

Ver mais

mm

Sobre o autor

Ver mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade