HOME CLUBES PRINCIPAL COPAS MUNDO DO FUTEBOL FUTEBOL FEMININO MERCADO DA BOLA CULTURAL CONTATO

 

 

 

SERIE A

SUDESTE

NORDESTE

SUL

CENTRO-OESTE

NORTE

Muita calma nessa hora…

Card image

Créditos: Divulgação/SEP

Em um ano marcado pela pandemia e pelo isolamento social, com a torcida (corretamente) afastada dos estádios, as plataformas virtuais e redes sociais se consolidaram como o ambiente de debate e discussão futebolística. Ao menos entre os que estão levando a sério a prevenção e combate ao surto de Covid-19, entre os quais me incluo, boteco e roda de amigos para comentar a rodada só pelos aplicativos e internet.

Sendo assim, os fóruns online, ou mais precisamente as redes sociais e canais do youtube, se tornaram os “points” para a tradicional cornetagem e aglutinação das inúmeras e indispensáveis “turmas do amendoim”.

No período em que a SEP foi dirigida por Wanderley Luxemburgo, a despeito da conquista do campeonato paulista e da liderança na Libertadores, as trombetas soaram alto e as oscilações do time com um futebol pouco convincente não foram perdoados. Pairava no ar um grande descontentamento e pessimismo em relação às possibilidades do time na  inusitada temporada.

Com a demissão de Luxa, assumiu interinamente Andrey Gomes, mais conhecido como Cebola, enquanto nossos dirigentes buscavam no estrangeiro um novo treinador. Após uma estreia ruim diante do Fortaleza, sob o comando de Cebola o Palmeiras emplacou uma sequência de boas vitórias com um futebol mais envolvente, animando o torcedor. Chegou-se a criar o neologismo “cebolista” para designar os entusiastas do trabalho do técnico interino.

Após peregrinar por vários países e fracassar em várias tentativas de contratação, o Palmeiras acabou acertando a contratação do jovem técnico português Abel Ferreira, treinador do desconhecido Paok da Grécia e cujo principal feito havia sido eliminar o Benfica do consagrado Jorge Jesus na Copa dos Campeões.

Abel Ferreira causou excelente impressão em sua apresentação e integrou Cebola à sua equipe, demonstrando sensatez e humildade. A sequência de vitórias e bom futebol mudaram completamente o panorama dos debates nas redes e grupos de palmeirenses. Se antes imperava o desânimo e os mais otimistas projetavam uma classificação para a Libertadores do próximo ano como o patamar máximo, agora já se falava em títulos. Em um desses canais do youtube, após a vitória sobre o Ceará pela Copa do Brasil, um dos comentaristas começou a projetar um duelo Palmeiras x Bayer na final do mundial e, comparando os elencos, apontou o favoritismo do Verdão.

Compreendendo a euforia do torcedor após uma sequência de bons resultados, dentro do time e do clube essa expectativa deve ser administrada com cuidado. Claro que a confiança sempre faz bem no esporte, mas projetar o mundial como a meta nesse momento me parece um tanto exagerado e pode trazer frustação. Caminhemos um passo de cada vez. Estamos classificados para a semifinal da Copa do Brasil e com reais possibilidades de avançarmos até a semifinal da Libertadores.  No Brasileiro, apesar de estarmos um pouco atrás, nada está definido. Manter os pés no chão e caminhar jogo a jogo pode ser crucial para a conquista de mais títulos na temporada.

Moderação e paciência também são recomendáveis no que diz respeito aos jovens atletas da base que subiram e estão tendo oportunidades no elenco. Acredito que a cobrança tem sido um tanto quanto exagerada sobre alguns garotos, especialmente sobre Patrick de Paula. O jovem e promissor atleta teve um início excepcional e depois caiu um pouco de produção. Corneteiros virtuais esqueceram-se das ótimas atuações do garoto, inclusive na final do paulista e passaram a um linchamento virtual nos grupos de facebook, instagram, twitter e canais de youtube. Não vamos queimar as joias reveladas pela base e descartar tão depressa quem já mostrou ter talento e plenas condições de jogar em alto nível.

Enfim, administrar as expectativas e moderar as cobranças, para que tanto a nova comissão técnica quanto a garotada que nossa base revelou possam trabalhar com tranquilidade e conquistar os títulos que tanto sonhamos.  Avante Palestra!

José Carlos Fubalee

Ver mais

Sobre o autor

Ver mais

Comentários

  1. Jackson Luiz disse:

    Que o trabalho do Abel por eqto está infinitamente melhor que o do Luxa, não tenho dúvidas, mas vamos ver qdo ele tiver que bater de frente com alguns medalhões. Se vai fazer corpo mole como visivelmente foi em alguns jogos. Mas por eqto eh empolgante realmente rssss

    1. É verdade, por enquanto está indo muito bem, mesmo com todos os problemas que vem tendo para escalar 11 jogadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade