HOME CLUBES PRINCIPAL COPAS MUNDO DO FUTEBOL FUTEBOL FEMININO MERCADO DA BOLA CULTURAL CONTATO

 

 

SERIE A

SUDESTE

NORDESTE

SUL

CENTRO-OESTE

NORTE

Neo Química Arena: Reduto Gremista

Card image

Créditos: Grêmio/Lucas Uebel

O único clube gaúcho a vencer no novo estádio corintiano é o Grêmio. Vitória ”dos guri” em 2018, com passe de Luan e gol de Cebolinha. Um Grêmio que é um visitante chato para os paulistas. A Copa do Brasil de 2001 está até hoje marcada na pele corintiana como uma cicatriz e pelo Brasileiro de 1986, Lima e Osvaldo marcaram na virada gremista para cima do Timão. O Imortal, que tinha o craque Valdo na meia cancha, ofuscou o brilho do centroavante Casagrande, a grande estrela do Corinthians na época.

Vencer hoje em São Paulo significa muito e faz o Grêmio entrar de vez na briga pelo tão sonhado título do Brasileirão. Seria lindo, poético e avassalador vencer o Campeonato Brasileiro 2020. Seríamos o primeiro clube gaúcho a conquistar o caneco na ”era pontos corridos”. Empataríamos com eles (os colorados) em número de títulos brasileiros: três para cada no total. Renato colocaria mais um caneco no armário, mostrando que caminha a passos largos para ser o maior treinador que já esteve na no casamata, aliás, Renatão está completando hoje 382 jogos no comando do Grêmio. Osvaldo Rolla, o Foguinho, tem 383 e é o treinador que mais comandou o tricolor da casamata. RENATO! RENATO! RENATO!

Eu quero o Brasileiro. Pronto! Estou admitindo publicamente que o quero. Ao admitir que quero o Brasileirão, sinto que sou um traidor, pois a minha grande musa, a minha ”menina dos olhos” e inspiração de vida é a COPA LIBERTADORES DA AMÉRICA. Mas não faz mal. A possibilidade de tirar o título dos clubes do eixo está mexendo comigo. Pensem: o Grêmio do Renato, do jogador de futevôlei, do ”aventureiro”, pode desbancar o milionário Flamengo, o ”Dinismo” do São Paulo e a ”madrinha rica” palmeirense. O Grêmio ” dos guris” do CT Hélio Dourado. Poético não?

Poético pois foi através do presidente Hélio Dourado que o Grêmio iniciou o ”projeto Tóquio.” Em 1977, quebramos a hegemonia deles. Em 1981, Baltazar Maria de Moraes Júnior, o ”goleador de Deus”, calou o Morumbi: Grêmio Campeão Brasileiro de 1981. Mas e aí? O que Hélio Dourado tem a ver com isso? Nosso eterno presidente ajudou na montagem do time de 1977, que serviu como base e iniciou a arrancada para 1981. Quem sabe Hélio Dourado está lá de cima junto com Koff e companhia, ajeitando as coisas? Na década de 1980 ele estava aqui, desta vez ele guindou os guris do CT que carrega o seu nome, direto para a meia cancha titular em 2020. SÃO OS SINAIS!

E que assim seja! Que os guris do Renato sigam mostrando para os corintianos quem é que dá as cartas na casa deles. Se em 2018 a base resolveu, quem sabe em 2020 a base resolve de novo? Itaquera ou Neo química Arena é reduto gremista em terras paulistas, e arrancar três pontinhos lá significa aparecer cada vez mais no retrovisor de quem achava que o Grêmio estava morto. Jamais duvidem do clube que carrega a alcunha de ”Imortal!”, afinal é como diz Renato Portaluppi: ”é aquilo que eu sempre falo pra vocês, eu confio no meu grupo!”

Abraços de gol, massa copera!

Ver mais

mm

Sobre o autor

Ver mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade