HOME CLUBES PRINCIPAL COPAS MUNDO DO FUTEBOL FUTEBOL FEMININO MERCADO DA BOLA CULTURAL CONTATO

 

 

 

SERIE A

SUDESTE

NORDESTE

SUL

CENTRO-OESTE

NORTE

Infelizmente, deu a lógica

Card image

Créditos: Grêmio Oficial

Quem está atento a este Brasileirão, tem uma ideia de como cada time atua. O Corinthians, por exemplo, é um time defensivo. Destrói e depois pensa o que fazer com a bola. No primeiro turno, na Arena, foi assim. Não teve jogo entre Grêmio e Corinthians e na única oportunidade de sair do 0 a 0, Diego Souza perdeu um pênalti,

Até Marllon ser expulso, aos 35 do primeiro tempo, Grêmio e Corinthians faziam um jogo decente, com o Tricolor dominando as ações da partida. A partir dali, a natureza corinthiana apareceu e onde antes havia um ônibus estacionado, agora tinham dois. Era o fim do jogo.

Assim que acabou a primeira etapa, Renato pensou em se jogar pra cima. Colocou Diogo Barbosa e Pinares, recuando Jean Pyerre para a posição de Darlan, que pelas circunstâncias do jogo, corria o risco de ser expulso. As trocas não surtiram efeito e desequilibraram o Grêmio, que acabou por se desorganizar ofensivamente, abrindo brechas para os contra-ataques.

Dentro das características de jogo do Corinthians, a marcação forte é um dos pontos da equipe. Os jogadores geralmente vão pro confronto, tentando o bote. A bola no pé de um adversário corinthiano por vezes acaba queimando e muitas vezes os atletas do Corinthians se colocam em posição de risco. Foi isso que aconteceu com Marllon e o que aconteceu com Otero, ao levar o segundo amarelo.

Com dois a menos, o que se esperava era que o Grêmio alcançasse a vitória, mas com o Corinthians com uma marcação cerrada, com oito jogadores dentro da área, e com o Grêmio desorganizado dentro da sua proposta de jogo, o Tricolor acabou por se resumir em cruzamentos aleatório tentando achar um gol de qualquer jeito, com dois centroavantes na área. Melhor pra defesa corinthiana. No fim das contas, se Vanderlei não salvasse com um milagre, numa finalização do Fagner à queima roupa, seria pior.

O resultado acaba sendo horrível para o Grêmio e dá ares de vexame, mas simplesmente deu a lógica. O time que mais empata no campeonato empatou. Com as expulsões, o Corinthians, que já é muito defensivo, acabou por decidir encerrar o jogo por ali e, na melhor das hipóteses, explorar os espaços do Grêmio no contra-ataque. Se enquanto você lê este texto, os times ainda estivessem em campo, certamente o resultado ainda seria o mesmo.

Ver mais

mm

Sobre o autor

Ver mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade