HOME CLUBES PRINCIPAL COPAS MUNDO DO FUTEBOL FUTEBOL FEMININO MERCADO DA BOLA CULTURAL CONTATO

 

 

SERIE A

SUDESTE

NORDESTE

SUL

CENTRO-OESTE

NORTE

Em raro jogo de 8 gols, Criciúma cede empate

Card image

Créditos: Celso da Luz/Criciúma Oficial

Tudo parecia definido já aos 9 minutos do 1º tempo. Criciúma já vencia por 3×0. Quando foi a última vez que o Criciúma marcou 3 gols em um jogo? Em agosto contra o São Bento, na vitória por 3×1. Aliás, em agosto o Criciúma venceu 2 jogos pelo placar de 3×1, contra o São Bento e também contra o Boa Esporte, justamente os dois times que hoje estariam rebaixados à série D do Brasileirão. Mas a carruagem virou abóbora ainda antes da meia-noite.

O começo foi avassalador. Com 2 minutos de jogo, Jean Lucas faz um golaço ao melhor estilo “Karate Kid”, um voleio na gaveta! Aos 7 minutos, novamente Jean Lucas, desta vez chutando de fora da área, a bola quicou na frente do goleiro e entrou no cantinho. Aos 9, Jean Dias desvia após cobrança de falta da direita e o goleirão aceita por baixo das pernas. 9 minutos, 3×0, game over right?

No.

Antes de seguir com o post, um adendo: o Criciúma fez 3 gols em 9 minutos. Sob o comando de Itamar Schulle em 6 jogos, o Criciúma havia marcado 2 gols, ambos na estreia do treinador em jogo contra o Londrina. Já se acumulavam 5 jogos sem balançar as redes adversárias. Seguimos com o post.

Aos 15 do 1º tempo, Douglas diminui o placar. Após cobrança de escanteio, um desvio no primeiro pau deixa a defesa do Criciúma a ver navios e Douglas tem calma pra ajeitar a bola e quase furar a rede num tiro à queima roupa.

Após o gol do Ypiranga, o primeiro tempo seguiu com certa pressão do time visitante, porém sem grandes emoções. O Criciúma levou 4 cartões amarelos até o intervalo (Eduardo, Jean Lucas, Alex Reinaldo e Jean Dias).

Voltando do intervalo, o Ypiranga marca mais um gol, aos 4 minutos. Mais um erro de marcação do Criciúma em boa aérea. Cruzamento da direita, dois jogadores do Ypiranga no segundo pau e apenas Vitor Guilherme sobe para tentar evitar mais um gol do canarinho gaúcho. Vi e revi o lance, Rodrigo Milanez está no meio da área, sozinho, olhando pra bola, sem marcar ninguém. Vitor Guilherme (que havia entrado no intervalo) nem teve chances, não tem estatura para marcar bola aérea, é um jogador de velocidade pelos lados do campo. E ainda tinha um outro jogador do Ypiranga atrás do lance que engatilhou um voleio caso a bola passasse direto.

Aos 6 minutos, um lance muito polêmico. O atacante Jean Silva do Ypiranga sai na cara do goleiro Agenor. O atacante cai na área e pede penalty. Eu estava longe do lance, tive a sensação de penalty mas não tive convicção. Não consegui ver o lance em vídeo, mas pelos comentários da Rádio Eldorado, teria sido penalty sim. Enfim, o jogo seguiu sem a penalidade, mesmo com efusivas reclamações do time gaúcho.

Aos 31 minutos, mais um lance polêmico. Gol do Criciúma marcado por Eduardo Melo, que tinha entrado em campo 3 minutos antes. Só que antes da bola chegar no Eduardo, ela desvia na mão do zagueiro Maurício. Tive a sensação do toque de mão no momento em que vi o lance lá no estádio, e comprovei depois revendo em vídeo. Gol irregular e 4×2 para o Criciúma. Game over, right?

No.

Aos 39, mais um gol de cabeça do Ypiranga. Mais um gol no segundo pau. Mais uma vez Vitor Guilherme era o único na marcação.

E aos 42 minutos, veio o golpe final. Falta no grande círculo, deixaram cobrar rapidamente, a bola chega para Quirino arriscar de muito longe, a bola desvia em Tárik para decretar o resultado final: 4×4.

Por que perdemos? As razões são várias. Falhas de marcação, “infantilidade” em algumas jogadas como a do último gol… As substituições também prejudicaram o Criciúma: Vitor Guilherme não conseguiu evitar 2 gols do Ypiranga. Além disso, Jean Dias e Jean Lucas deixaram o gramado, sendo eles dois dos melhores em campo pelo lado do Tigre. Zeca também saiu, sendo ele uma válvula de escape no ataque, fazendo pivô e segurando bem a bola.

A última vez que o Criciúma fez 4 gols num único jogo? Junho de 2018 numa vitória de 4×1 contra o Paysandu pela série B do Brasileirão. A última vez que tomamos 4 gols? Copa do Brasil 2020, na eliminação para o Santo André, derrota por 4×1 em fevereiro. A última vez que empatamos por 4×4? 19 de março de 2017, Campeonato Catarinense, manhã de domingo, eu estava lá no empate em 4×4 no Heriberto Hulse contra o Brusque, que hoje lidera o nosso grupo da série C, é o nosso último adversário do ano e pode sacramentar a permanência ou queda do nosso Tigre. Saberemos dia 05 de dezembro às 19 horas!

Ver mais

mm

Sobre o autor

Ver mais

Comentários

  1. Luciano Dal Farra Debiasi disse:

    O cara escreve bem, merece vaga no jornal da região! Já o Tigre…… só vexame

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade