HOME CLUBES PRINCIPAL COPAS MUNDO DO FUTEBOL MERCADO DA BOLA CULTURAL CONTATO

 

 

SERIE A

SUDESTE

NORDESTE

SUL

CENTRO-OESTE

NORTE

Brasil pode manter tabu no mesmo estádio em que Uruguai venceu em 2001

Card image

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

A seleção brasileira de futebol masculino está em Montevidéu para enfrentar o Uruguai, logo mais, às 20h (horário de Brasília), no Estádio Centenário. A partida é válida pela quarta rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo, no Qatar, 2022.

O time do técnico Tite tem se mostrado eficiente e, em alguns jogos, agressiva, pressionando a saída de bola dos adversários e atacando com muita força, isso ocorreu nos dois primeiros jogos, já na última sexta-feira, teve uma atuação bem abaixo do que vinha apresentando, mas bateu a Venezuela, somando 3 vitórias e confirmando o melhor início em Eliminatórias desde 1981.

A seleção Uruguaia vem de uma vitória na última rodada, sobre a Colômbia, quando venceu por 3×0. Na rodada anterior havia perdeu para o Equador. Os uruguaios ocupam a 4ª posição na tabela, com 6 pontos, e devem jogar embalados pelo último resultado positivo.

Quase 20 anos de tabu

France Press/Magallanes cobra o pênalti que deu ao Uruguai a vitória sobre o Brasil, ontem, no estádio Centenário, em Montevidéu, 2001.

As duas seleções se já enfrentaram pelo menos uma dezena de vezes desde o início dos anos dois mil, mas o Uruguai não consegue vencer desde julho de 2001, quando bateu os brasileiros por 1×0, na estreia do técnico Luiz Felipe Scolari, também pelas Eliminatórias da Copa, em Montevidéu.

Apesar da semelhança geográfica entre as duas partidas, o momento que a seleção brasileira vive, é completamente diferente daquele de 2001, quando passou por um período de transição e derrotas consecutivas e só depois se recuperaria conseguindo a vaga na Copa da Coreia e do Japão, onde faturou o penta.

Histórico
De 2001 até aqui foram 11 jogos, com oito vitórias brasileiras e três empates. Na retrospectiva geral entre as duas seleções, a brasileira também leva vantagem. Em 76 embates, foram 36 triunfos canarinhos, 20 empates e 20 derrotas. O Brasil marcou 136 gols, contra 97 dos uruguaios.

Uruguai
Revelação do Nacional, Agustín Oliveros fará sua estreia com a camisa Celeste. O atleta de apenas 22 anos, substituirá Matías Viña, jogador do Palmeiras, diagnosticado com Covid-19.

De última hora, o técnico Óscar Tabárez foi surpreendido pelo desfalque do atacante Luisito Suárez que testou positivo. Artilheiro da competição com quatro gols, sua ausência quebrará a sequência da forte dupla de ataque com Cavani.

Brasil
Em mais uma partida, o técnico Tite não contará com Neymar.
Nos últimos 26 compromissos da seleção brasileira, o atacante desfalcou a seleção na metade deles, em pelo menos 13 jogos que ocorreram após a Copa da Rússia. Neymar Jr. se recupera de uma lesão no músculo adutor da perna esquerda.

Além dos desfalques de: Éder Militão, Rodrigo Caio, Casemiro, Fabinho e Phillipe Coutinho (cortados), Neymar Jr. (lesão muscular), Pedro (lesão muscular) e Gabriel Menino (Covid-19), a dúvida é quem entra no meio campo, pois Embora tenha treinado, Allan apresentou dores e caso não possa atuar, deverá ser substituído por Arthur.

Arbitragem
Quem comandará a partida é a equipe chilena formada pelo árbitro Roberto Tobar, auxiliado por Christian Schiemann e Claudio Rios, além do quarto árbitro Eduardo Gamboa, do VAR por Cristian Garay e seu Assistente Angelo Hermosilla, todos do Chile.

mm

Sobre o autor

Ver mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade