HOME CLUBES PRINCIPAL COPAS MUNDO DO FUTEBOL FUTEBOL FEMININO MERCADO DA BOLA CULTURAL CONTATO

 

 

SERIE A

SUDESTE

NORDESTE

SUL

CENTRO-OESTE

NORTE

CSA

Reencontro dos vice-campeões da Conmebol pelo CSA no Rei Pelé

Card image

Créditos: Divulgação

Um reencontro histórico! No dia 25 de outubro, aniversário de 50 anos do Estádio Rei Pelé, jogadores do CSA que foram vice-campeões da Copa Conmebol de 1999, voltaram a se encontrar em um amistoso festivo. Vinte e um ano depois daquela inesquecível conquista, ex-jogadores como Veloso, Mimi, Bruno Alves, Roberto Alves, Leo, Mazinho, Márcio Pereira, Jivago, Souza, Williams Bidé e o então técnico Otávio Quadros, estiveram presentes na partida, enfrentando um time de veteranos do CRB, formado por atletas que vestiram a camisa do Galo em 1995, entre eles, Jean, Índio, Silvio Alagoano, Betão, Soares, Capitão, Jerônimo, entre outros.

O volante Ramon e o meia-esquerda Fábio Magrão não puderam comparecer ao jogo festivo, assim como o atacante Missinho, já falecido, o meia-direita Luiz Carlos e os goleiros Filho e Wanderley, todos vice-campeões pelo Azulão.  

O então presidente daquele CSA que fez história com a conquista do vice-campeonato da Conmebol, Arnon de Mello, também voltou a Maceió para assistir ao jogo e reencontrar os atletas, os quais comandou como mandatário do Azulão naquele ano. Ele disse que se sentiu muito feliz por rever aquele grupo vitorioso.

O clássico entre os veteranos terminou empatado por 1 a 1, com um gol de Souza, que abriu o placar para o CSA, e de Valdeir, empatando para o CRB, ambos de pênalti.

“Uns engordaram, outros não, continuam em forma. Mas a amizade é a mesma, não mudou. Todos juntos, se abraçando. Eu me senti muito bem”, destacou Arnon, aproveitando para revelar que contratou uma equipe para fazer um documentário sobre a conquista do vice-campeonato, onde o CSA acabou fazendo história.

Treinador azulino à época do título, Otávio Quadros jogou meio tempo no amistoso em homenagem ao cinquentenário do Estádio Rei Pelé. Já o preparador físico à época, Ivo Secchi, foi o treinador nessa partida . “Foi muito emocionante!”, declarou Otávio.

Segundo ele, muitos chegaram a chorar de emoção por rever os companheiros daquele time do Azulão. “Foi uma emoção muito grande e eu espero que a gente consiga com os patrocinadores, todo ano, ou de dois em dois anos, fazer este encontro maravilhoso”, observou.

Otávio, inclusive, ganhou um vídeo de um amigo, contendo imagens fotográficas do jogo festivo realizado no dia do aniversário de 50 anos do Trapichão. Ele mandou as fotos para esse amigo, que preparou o vídeo, cujo tema é a música “A Amizade é Tudo”, do grupo Jeito Moleque. Um dos trechos da canção tem muito a ver com o que representa aquele grupo vencedor: “Lágrimas na vitória, sempre na derrota ou glória. É luz na escuridão, somos um só coração. Sempre vivo na memória, faz parte da minha história, nada vai nos separar. A amizade é tudo!”.

Foto/Reprodução

Ver mais

mm

Sobre o autor

Ver mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade