HOME CLUBES PRINCIPAL COPAS MUNDO DO FUTEBOL MERCADO DA BOLA CULTURAL CONTATO

 

 

SERIE A

SUDESTE

NORDESTE

SUL

CENTRO-OESTE

NORTE

Rogério Ceni ‘causano’ no São Paulo, no Fortaleza e no Flamengo

Card image

Créditos: Twitter Oficial do Clube de Regatas do Flamengo

Até outro dia, o Flamengo continuava incensado por todos, disputando a liderança do campeonato brasileiro, enquanto que o São Paulo amargava duas desclassificações seguidas em torneios sul-americanos contra times argentinos que não jogavam há seis meses. O “dinizismo”, com uma longevidade rara para os padrões brasileiros de um ano de “implantação” no clube, era espinafrado por todos (inclusive eu, na minha primeira coluna aqui). O espectro de Rogério Ceni rondava o Morumbi às vésperas da eleição do clube. E isso se reforçou quando, nas oitavas de final da Copa do Brasil, ele fez o Fortaleza literalmente jogar de igual pra igual contra o São Paulo (3×3 na Arena Fortaleza e 2×2 no Morumbi), com um elenco muito mais limitado que o tricolor – segundo matéria da UOL (28/10/2020), a diferença da folha salarial mensal dos dois times superava os R$ 12 milhões.

Daí aconteceu aquele resultado maluco, que ninguém esperava: pelo Campeonato Brasileiro, em pleno Maracanã, o São Paulo ganhou do Flamengo de 4 a 1! Daí na rodada seguinte (08/11), o rubro-negro enfrenta o Atlético Mineiro e também “toma de quatro”! Daí a direção do Flamengo derrubou o Torrent (parece medida contra a pirataria online) e contratou quem? Rogério Ceni, considerado consensualmente como o melhor técnico brasileiro em atividade no país. Muito louco um time que disputa a ponta de cima da tabela demitir seu técnico, né?

Mas louco mesmo foi o Rogério assumir o Flamengo na véspera do jogo da Copa do Brasil contra o São Paulo, que havia desclassificado seu ex-time, o Fortaleza, na fase anterior! E que jogo foi esse! No primeiro tempo o São Paulo não conseguiu dar nenhum chute a gol, foi completamente neutralizado pela marcação adiantada do Flamengo, fruto do conhecimento de Ceni sobre o esquema tático do tricolor. O resto da história vocês já conhecem. Uma vitória do tricolor acidental. Parecia treino de ataque (do Flamengo) contra defesa (do São Paulo), tamanha a quantidade de bolas perdidas e cedidas ao rubro-negro. O que fica são esses sentimentos, também loucos, dos torcedores do São Paulo: alguns se sentindo traídos pelo ex-futuro técnico, outros torcendo para o seu sucesso, mas não contra o próprio time…

P.S.: O técnico do Inter de Porto Alegre trocou o time gaúcho pelo Celta. Espero que não seja o do Boulos.

Sobre o autor

Ver mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade