HOME CLUBES PRINCIPAL COPAS MUNDO DO FUTEBOL MERCADO DA BOLA CULTURAL CONTATO

 

 

SERIE A

SUDESTE

NORDESTE

SUL

CENTRO-OESTE

NORTE

Os dez anos de “golfinho” do Criciúma Esporte Clube

Card image

Créditos: Na Série C de 2010, Criciúma garantiu o retorno para a Série B. Expectativa é repetir a história neste ano (Foto: João Pedro Alves/Criciúma E.C. 2010)

Na última década, o Tigre Catarinense passou do inferno ao sonho e, novamente, ao inferno.

Saudações Carvoeiras, pessoal. Tudo bem? Começando neste espaço onde falaremos muito sobre o Criciúma Esporte Clube. De início, um agradecimento ao Eduardo Jenisch pela oportunidade de estar aqui falando sobre aquilo que amo. Sou Giovane Marcelino, mas podem me chamar de Gio. Sou jornalista, pós-graduado e especialista em jornalismo esportivo e torcedor do Tigre Catarinense.

Após a breve apresentação, venho lhes dizer sou um jornalista que se apega muito nas datas. Inevitavelmente, neste ano de 2020, que aconteceram tantas coisas, umas nem tão boas, uma delas foi o retorno do Criciúma à Série C do Brasileirão, após dez anos. Foi uma década de “golfinho”, de um time que subiu, fez uma graça e voltou à terceira divisão.

2010-2015: Após o sonho, o início de pesadelo

Os cinco primeiros anos da década foram de glórias e início de pesadelo. Após o acesso à Série B de 2011, o Criciúma permaneceu por duas temporadas na segundona. Em 2012, exatos 10 anos após o último acesso à Série A (as coincidências voltam a bater), o Tigre fez uma excelente campanha e foi vice-campeão da Série B daquele ano.

Na Série A de 2013, como um clube com menos recursos que os grandes do Brasil, o Tigre sofreu, mas conseguiu permanecer na primeirona com a mesma pontuação do primeiro time que havia sido rebaixado (Antes de todo o rolo que deu com a Portuguesa, que vocês devem lembrar muito bem). Além disso, a temporada marcou o retorno do Criciúma a disputa de competições internacionais, mesmo não passando da fase nacional na Copa Sul-Americana daquele ano.

Em 2014, uma série de erros no “time dos sonhos” no papel determinou o rebaixamento do Criciúma, que foi lanterna da primeira divisão logo no ano da Copa do Mundo no Brasil. (Fato triste: Dez anos antes, em 2004, o Criciúma também foi rebaixado na Série A). Mais uma coincidência envolvendo décadas.

Em 2015, o retorno pra Série B numa campanha longe daquilo que se esperava. Mas mal sabia o torcedor carvoeiro que o pior estava por vir.

2016-2019: Do quase rebaixamento, a queda

Após o retorno do Criciúma pra Série B em 2015, a equipe tricolor ficou por mais cinco temporadas na segunda divisão. Não é natural do Criciúma permanecer tanto tempo em uma mesma divisão, tirando pelas participações nos últimos anos. Em 2019, as coisas começaram a piorar.

A falta de qualidade no elenco e poucos recursos fizeram com que o Tigre já fosse quase rebaixado em 2018 (O que seria mais uma coincidência, pois o Criciúma caiu para a Série C em 2008). Mas desta vez, as coincidências não se repetiram e o time conseguiu permanecer na Série B pra temporada de 2019.

Em 2019, mais uma sucessão de erros. A chegada de Gilson Kleina parece mostrar que o Criciúma vai brigar pra retornar à primeira divisão. Perfeita ilusão. Mais uma combinação de resultados ruins, péssimas partes e mesmo com os adversários ajudando, o Criciúma é rebaixado, disputando assim a terceira divisão pela quarta vez (2006, 2009, 2010 e 2020).

2020: A parte II de 2019

As dificuldades com o rebaixamento continuam claras: Poucos sócios em dia, ainda mais com a pandemia da covid-19, a falta de renda e público nos jogos e a pouca visibilidade, principalmente em patrocínios, continuam sendo um problema para o Criciúma.

No Campeonato Catarinense, uma campanha mediana, em que o time foi eliminado nas fases finais, sem apresentar um bom futebol. Já o início da Série C mostrou que o time, considerado um dos favoritos do grupo B, irá sofrer pra garantir uma vaga.

O time rival do estado, Brusque, campeão da última Série D segue sendo o time força do grupo, enquanto o Criciúma segue buscando pelo menos um quarto lugar para se classificar para a próxima fase.

2021 e o futuro

Para a próxima temporada, esperam-se mudanças administrativas dentro do Criciúma Esporte Clube: Começando por presidente e fazendo assim, uma reorganização nos demais setores. O Criciúma é um time que se tivesse toda a organização necessária, estaria consolidado na primeira divisão, mas infelizmente, por erros de gestões passadas, virou um verdadeiro golfinho.
O que esperamos é que essa fase, essa década de sobe e desce, fique pra trás, que o Criciúma permaneça entre os principais clubes do Brasil e dê muita alegria pro seu apaixonado torcedor.

O texto de apresentação ficou longo, mas reflete bem os últimos anos do Tigre. Lhes convido a continuar acompanhando esse espaço para falarmos muito mais do Criciúma Esporte Clube.

Aquele abraço!

mm

Sobre o autor

Ver mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Siga nossas redes sociais

© 2020 Atras do Gol é uma marca registrada da Atras do Gol Limited Liability Company.  Todos os direitos reservados. O uso deste site constitui aceitação de nossos Termos de Uso e Política de Privacidade